Finanças Corporativas

Vantagens & Desafios da Precificação por Markup

16 jul 2020 • por Impulso Consultoria • 0 Comentários

No artigo anterior que publicamos aqui no Blog falamos sobre 3 diferentes metodologias para calcular e definir o preço de vendas de produtos e serviços. E para dar continuidade ao tema, hoje iremos aprofundar um pouco a análise sobre a metodologia baseada em markup, que é uma das formas mais simples de realizar a precificação.

Por definição, markup é um índice percentual utilizado para formar o preço. Isto é, considerando o montante de custos envolvidos na fabricação do produto e/ou prestação do serviço, é aplicado um índice para então chegar-se ao preço de compra. Este índice deve ser composto pela expectativa de despesas fixas, despesas variáveis e lucro esperado atribuídos a cada unidade produzida ou serviço prestado.

Uma das principais vantagens desta metodologia é que, como ela é muito simples, é possível estabelecer uma política de descontos ao determinar diferentes markups para um mesmo produto. Por exemplo: um produto pode ter um markup de 100% para o preço regular, mas pode ser de 90% para pagamento à vista ou de 80% para compras acima de “X” unidades. Interessante, não?

Como se trata da aplicação de um índice percentual, alguns requisitos fundamentais para  defini-lo são:

1. Apuração correta do custo de produto/prestação dos serviços: como esse é o valor base sobre o qual é aplicado o índice, qualquer erro na apuração irá interferir negativamente no preço.

Se o custo estiver subestimado, ou seja, abaixo do correto, o preço calculado será inferior ao necessário para cobrir os custos, despesas, impostos etc., fazendo com que a empresa tenha problemas financeiros.

Se o custo estiver superestimado, ou seja, acima do correto, o preço será majorado , podendo ser desproporcional ao valor médio dos concorrentes, fazendo com que o produto/serviço perca competitividade.

2. Estimativa correta dos percentuais de despesas atribuídas a cada unidade. uma boa forma de definir esse percentual é utilizar a soma de todas as despesas e dividi-la pelo total de unidades produzidas a serem vendidas.

3. A estimativa de lucro pretendido precisa ser coerente com o mercado de atuação. Não basta desejar um percentual de lucro e simplesmente aplicá-lo. É necessário verificar se, após aplicação do lucro, o produto ou serviço apresenta um preço viável e competitivo.

Agora que você já sabe o que é relevante para calcular o markup, vamos ao cálculo propriamente dito.

A fórmula do markup é:

100 / [100 – (Despesas Fixas + Despesas Variáveis + Lucro Esperado)]

Imagine o exemplo onde uma empresa que produz camisetas de acordo com as seguintes premissas:

Custo Unitário de Produção: R$ 15,00

Despesas Fixas: 15%

Despesas Variáveis: 20%

Lucro Esperado: 30%

Neste caso, temos o seguinte cálculo:

Markup =100 / [100 – (15 + 20 + 30)]

Markup =100 / [100 – (65)]

Markup =100 / 35

Markup = 2,8571

Com o cálculo do markup realizado é a hora de calcular o preço de venda do produto, de acordo com a seguinte fórmula: 

Preço de Venda = Custo x Markup

Sendo assim, no cenário do nosso exemplo, da empresa que produz camisetas, temos:

Preço de Venda = 15 x 2,8571

Preço de Venda = 42,86

Agora que você já sabe exatamente como precificar seu produto ou serviço coma utilização do markup, que tal você revisar o seu preço e verificar se, de fato, está adequado para o perfil dos seus custos, despesas e o lucro desejado para sua empresa?

Se tiver dúvidas na hora de calcular ou precisar de ajuda para fazê-lo, entre em contato conosco clicando aqui!

*Este texto foi escrito pela equipe da Impulso Consult. Fique à vontade para compartilhá-lo, não se esquecendo de incluir os créditos ao autor.

Comente Aqui
Posts Anterior
Próximo Post