fbpx
Finanças Corporativas

Qual Custo? – Parte II

04 ago 2020 • por Impulso Consultoria • 0 Comentários

Como classificação correta dos custos pode te ajudar a gerir melhor

No artigo que publicamos anteriormente, explicamos quais são os conceitos de custos existentes e as diferenças entre eles. Contudo, independentemente do conceito utilizado, para que possamos gerir adequadamente os custos dos produtos e serviços, e com isso manter as margens brutas de lucro satisfatórias, é necessário que façamos uma classificação correta e precisa dos custos envolvidos. E é sobre isso o nosso artigo de hoje.  

Ao analisarmos os custos, é importante atentar-se para 2 perspectivas:

( 1 ) Como esse item é aplicado/utilizado no processo de produção e/ou prestação do serviço;

( 2 ) Se existe variação entre o valor total do custo e o volume de produção e/ou prestação do serviço.

Ao analisarmos a primeira perspectiva, perceberemos que alguns custos são aplicados diretamente no produto que está sendo produzido, enquanto outros são aplicados indiretamente.

Pense, por exemplo, na estrutura de custos da fábrica de bolachas que apresentamos no artigo anterior. Ela é composta por farinha, açúcar, aromatizantes, conservantes, energia elétrica e mão-de-obra. Os primeiros 4 itens da lista devem ser medidos (em quilograma) e aplicados diretamente no produto, enquanto a energia elétrica é utilizada nas máquinas da área produtiva, mas também nos vestiários, no escritório do gerente industrial e no pátio da área de expedição. Logo, ela é utilizada para produzir as bolachas, mas de forma indireta, visto que não conseguimos medi-la diretamente aplicado ao produto. Logo, enquanto alguns custos (farinha, açúcar, aromatizantes e conservantes) podem ser classificados como DIRETOS, que é medido e aplicado diretamente ao processo, outros, como a energia elétrica, podem ser classificados como INDIRETOS, cuja mensuração sobre quanto é aplicado ao produto é estimada e imprecisa.

Vale comentar que cada empresa tem uma dinâmica diferente e, por isso, é importante que se avalie cada componente de custos da operação para entender como ele é aplicado no processo produtivo, e assim realizar a correta classificação entre custos diretos e indiretos.

Já no que se refere à segunda perspectiva mencionada acima, relacionada com a variação entre o valor total do custo e o volume de produção e/ou prestação do serviço, o ponto principal a ser analisado é:

se houver um aumento do volume de produção durante um determinado período haverá também um aumento nos custos?” 

Se a resposta para a pergunta acima for “sim, haverá aumento”, então, esse custo deve ser considerado como VARIÁVEL, pois, ele pode oscilar para cima ou para baixo, a exemplo do que acontece com os insumos diretos do nosso exemplo da fábrica de bolachas. Quanto maior o número de unidades produzidas, maior o custo do período com farinha, açúcar, aromatizantes e corantes.

Se a resposta para a pergunta acima for “não, independente de quanto é produzido o custo do período é o mesmo”, então, esse custo deve ser classificado como FIXO, uma vez que ele irá sempre existir, independentemente se a empresa produzir mais ou menos.

Sobre os custos fixos, vale comentar que ele não é imutável, ou seja, o valor pode variar a cada mês em decorrência de acordos comerciais, taxas de juros e/ou índices de reajustes acordados. Um bom exemplo são os alugueis, que podem ser reajustados a cada período de tempo (e, por isso, ter valores diferentes em cada período), mas continuam sendo fixos, pois, independente do quanto foi produzido, o preço de locação acordado para o período continua sendo o mesmo.

A correta classificação dos custos permite às empresas que avaliem corretamente se um produto é rentável ou não, bem como qual é o ponto de máxima eficiência econômica.

Imagine o caso da nossa fábrica de bolachas, que produz um item simples, muito similar aos seus principais concorrentes, e que está enfrentando dificuldades nas vendas devido a uma redução drástica de preços praticada por seus concorrentes. Para manter-se competitiva, a fábrica precisará reduzir os seus preços, e com isso, reduzirá também (de forma assustadora) suas margens. Neste caso, a correta classificação dos custos permitirá que a empresa avalie com clareza:

– em relação aos custos diretos e variáveis: (i) quais são os itens de maior custo; (ii) se existe espaço para negociar novos acordos com os fornecedores destes itens; (iii) se há outros fornecedores mais baratos; (iv) se há insumos similares e substitutos com menor custo unitário.

– em relação aos custos indiretos: (i) analisar se estão sendo eficientemente aplicados; (ii) analisar se são, de fato, necessários; (iii) ponderar sobre os impactos da substituição deste item por similares mais baratos, considerando que há outros produtos que também podem ser afetados.

– em relação aos custos fixos: (i) analisar qual a capacidade máxima de produção possível e verificar se há mercado para absorver toda a demanda; (ii) avaliar se possíveis expansões operacionais podem ser inviabilizadas pelo risco de aumento destes custos.

Repare que para cada classe de custos há várias opções de análise, e que para priorizar determinadas análises e decisões é necessário saber exatamente para onde olhar primeiro, ou seja, o que é mais importante dentro da estrutura de custos.

E na sua empresa, como está a gestão dos custos? Esperamos que agora que você já sabe o que é fundamental sobre custos, possa tomar decisões ainda mais ágeis e assertivas.

*Este texto foi escrito pela equipe da Impulso Consult. Fique à vontade para compartilhá-lo, não se esquecendo de incluir os créditos ao autor.

Comente Aqui
Posts Anterior
Próximo Post
Você saberia responder rapidamente quais são os maiores problemas a sua empresa enfrenta hoje? 🤔🤨

É uma pergunta simples e a resposta geralmente está na ponta da língua. As respostas mais comuns são faturamento baixo, falta de dinheiro, equipe desmotivada e desorganização.

Mas, e se te perguntarmos o que é que está causando esses problemas? Seria fácil de responder? Talvez nem tão fácil assim, certo?!

Para entender mais sobre como resolver os muitos problemas que aparecem todos os dias, é fundamental que você 👇🏽

✔️ Separe uns minutinhos do seu dia para analisar um problema específico.

✔️ Faça uma lista das prováveis causas desse problema.

✔️Ao lado de cada causa, liste as ações que estão ao seu alcance para contornar o problema que está instalado, e as ações que precisam ser feitas para evitar que ele volte a acontecer.

✔️ Monte um calendário simples, colocando prazos para realização de cada uma das ações. Lembre-se que você não precisa resolver tudo de uma vez, nesta semana. Você precisa fazer um pouco por dia, todos os dias!

Apenas quando você tem clareza sobre o que está acontecendo é que você consegue ter clareza sobre o que precisa ser feito para se livrar dos problemas! 

Se você precisar de ajuda para fazer o seu plano de ação para se livrar dos problemas de gestão da sua empresa, clica no link na nossa bio e agenda o seu diagnóstico de gestão. É GRATUITO! 👊🏼🚀
Pareto foi um sociólogo, cientista político e economista italiano, que no início do século 20 realizou análises constatando que 80% das consequências observadas em seus experimentos era originadas por 20% das causas. Em razão de seus experimentos surgiu o Princípio de Pareto ou Lei 80/20 🧔🏻🔎📄📚

Então, se 80% dos resultados são gerados por 20% dos esforços realizados, é fundamental que você identifique quais são esses 20% responsáveis por maior parte dos seus resultados, e tenha foco total em realizá-los da melhor forma possível 💪🏽🏅

Para aplicar o Princípio de Pareto no seu negócio, e assim ter foco no que realmente gera resultados, é fundamental que você faça um acompanhamento detalhado da performance da sua empresa, para entender:

❓ De onde vem o seu faturamento? Quais produtos/serviços são as estrelas do seu negócio e garantem a maior parte do seu faturamento?
❓ Quais são suas ações de marketing que tem maior retorno?
❓ De onde vem a maior parte dos seus clientes?

Se você analisar os dados, vai perceber que há alguns pontos super fortes no seu negócio que merecem atenção especial, pois, são eles que farão sua empresa decolar! 🚀

Se você não está conseguindo identificar esses pontos fortes porque não tem dados suficientes, clica no link na nossa bio e agenda o seu diagnóstico de gestão gratuito, e nós te ajudamos a organizar seus dados e a planejar para fazer seus 20% de esforço virarem 80% de resultado! 👊🏼👊🏼
Se você é um Desenvolvedor de Software criativo, que gosta de solucionar problemas, tem excelente comunicação verbal e escrita e adora analisar dados, um de nossos clientes, a TECHS, tem uma super vaga para atuar em Araraquara-SP. 

Confira os requisitos e atribuições e candidate-se:

👩🏽‍💻 VAGA: 
Desenvolvedor de Software 

🔍 O QUE ESTAMOS BUSCANDO:
- Conhecimento em Linguagem de Programação C# ou .NET 
- Conhecimento em Linguagem Banco de Dados Transact SQL

🏅 SERÁ UM DIFERENCIAL SE VOCÊ TIVER:
- Experiência anterior com desenvolvimento ambiente WEB

📄 QUAIS SERÃO SUAS RESPONSABILIDADES: 
- Monitoramento, manutenção e performance de Sistema ERP
- Análise de cenários, proposição para solução de problemas e atualizações de sistemas

Se você tem interesse, candidate-se através do link que está na nossa bio em 'VAGA Desenvolvedor de Software' até o dia 25/05. 

Ah, e se você não tem interesse, mas conhece alguém para indicar, fique à vontade para compartilhar!

🤝 Sobre nosso cliente: 
A Techs é especialista em desenvolver soluções e fornecer produtos e serviços de TI, nas áreas de: acesso internet, redes, desenvolvimento e hospedagem de sites, e na produção de softwares e sistemas.

Saiba mais em: 
https://www.techs.net.br/
Nossa dica de hoje é especial para todos aqueles que colocam o coração em tudo que fazem! 😍

Se intensidade é o seu segundo nome, você vai AMAR ouvir a entrevista incrível realizada pela equipe do @podcastatitudeempreendedora com Paulo Correa, CEO da C&A 👚👖👗

Gravado no início da pandemia, Paulo fala sobre como o trabalho remoto promoveu um aumento significativo da colaboração entre as pessoas, sobre a humanização das empresas e sobre quais são os fatores decisivos para contratar um profissional para seu time.

Paulo é um daqueles líderes intensos, que coloca o coração nas relações, que ouve atentamente e que sabe que, quanto mais os líderes se conhecem mais são capazes de influenciar e conduzir as pessoas a sua volta.

Se você, assim como nós, está sempre buscando ser um gestor ou gestora melhor, com certeza vai curtir essa dica! 🤩😉
Você já parou para pensar sobre quando é a hora de mudar de ideia sobre algo? 🤔💭

Se você tem uma ideia e vem trabalhando duramente nela, mas não tem conseguido atingir os resultados que deseja ou precisa, talvez seja interessante avaliar se não é hora de abandonar o plano inicial e mudar os rumos ⬆️↗️

É sempre frustrante abandonar um projeto que parecia incrível. A sensação de que está fazendo as coisas erradas ou de não saber como atingir os resultados com certeza causam muito desanimo e frustração 😔

Mas é justamente nessa hora – do desanimo e frustração - que você precisa se lembrar que o caminho do empreendedorismo não é linear e que há inúmeras possibilidades a serem aproveitadas, que você só irá descobrir na hora que tirar o foco do problema e começar a focar em buscar novas soluções 💡

Se você tiver um olhar atento [a gente te ajuda com isso, tá?!] você poderá mudar completamente seu produto/serviço, estratégia comercial, metas financeiras, forma de gerir a equipe, e tudo o mais que achar necessário para ser um sucesso! 🤩

Conta pra gente: tem algum projeto aí que merece ser repensado, reformulado ou abandonado?
@impulsoconsult
Fale com a gente!
Saiba como podemos ajudar a impulsionar os resultados da sua empresa